sábado, 4 de maio de 2013

Pés e mãos



"Não basta ser beija-flor e viver na altura dos nossos sonhos
Não basta ter o coração em chama de larva dourada
As mãos e os pés necessitam dançar a valsa da terra molhada, do chão pisado e batido
Lá, das profundezas do magma dourado
A mãe antiga abençoa cada destino, de cada filho teu:
Segue menino broto dourado, seus pés descalços são para criar raízes em mim,
Suas asas são para tornar-te pássaro, quando necessário for, beijar as estrelas.
Assim, idéia e ação, mente e coração, asas e sandálias, pés e mãos,
Orientam os nobres filhos de deus a tecer a encantada e misteriosa rede da vida.
Um sem o outro é ponto, um com o outro é linha a ser tecida de possibilidades infinitas...  
Criamos em ninhos dourados no alto dos nossos sonhos aquilo que nossa mão toca e vira ouro
Vivemos as estórias das nossas próprias bonecas de pano, em vida!
Assim, de lá e de cá,  do alto e de baixo, da raiz e dos galhos
Dessa força alquímica profunda de sorrir e  de chorar, de parir e erguer-se, de tocar e pisar, de pensar e sentir
Nasce a certeza de que o caminho dourado se faz na medida em que cada ponto e linha
Dessa grande colcha tecida e bordada da vida,
Contém o néctar de nossas flores dalma desabrochadas
Para servir ao nosso máximo propósito: virar flor para doar-se mel e receber do sol dourado,
O amor de deus pai e da deusa mãe - bicos de beija flor e zunidos carinhosos de abelhas."
(Decio Vianna)

Um comentário:

  1. "Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és..."

    ResponderExcluir